sexta-feira, julho 28, 2006

Modernices

Primeiro foi a Holanda, como é habitual, depois seguiu-se a Espanha...Hoje em dia o tema do casamento entre pessoas do mesmo sexo vai deixando de ser tabu para passar a ser banal...
Nestes dois países já é permitido por lei, e foi curioso notar que depois de tanto lutarem por poderem ter um casamento foi esperar meia duzia de meses até aparecer o primeiro divórcio.
E sabem qual foi o maior problema do processo? É que os dois queriam ficar com a custódia...do cão!
Acho que não vale a pena fazer mais comentários.

"Antigamente a homossexualidade era proíbida, depois passou a ser tolerada, agora é vista como uma coisa normal...eu vou-me embora antes que se torne obrigatório!"

segunda-feira, julho 24, 2006

Crise...


Confesso....

Não sei o que escrever...
Alguma ideia?

sábado, julho 15, 2006

Verão

O Governo veio agora dizer que não aconselha viagens à Palestina, a Israel e ao Líbano.

Foda-se, já me estragou as férias...

“Homo Symbolicus”

“Homo Symbolicus” - é o que somos. E é esse atributo que nos diferencia das demais criaturas. Expressamos os pensamentos representando-os através de signos: palavras, sons, imagens, tudo isso são signos, instrumentos do pensamento ao serviço da comunicação, essa prodigiosa faculdade humana.
Mas lá na minha terriola, uma aldeia remota, dá-se um fenómeno no mínimo curioso. A maioria das pessoas têm um vocabulário consideravelmente reduzido. Como conhecem poucas palavras e estas não chegam para exprimir tudo o que querem, atribuem a cada uma dez ou vinte significados diferentes (um fenómeno semelhante à multiplicação dos pães e dos peixes…).
Concretizando com alguns exemplos práticos:
- o verbo falar, por exemplo, pode assumir três significados, variando consoante a proposição usada ou a ausência dela:
1) “falar” = conversar, dialogar (ex: “Ainda ontem falei com ela sobre isso.”)
2) “falar para” = namorar (ex: “’Inda falas pró mesmo?”)
3) “falar-me; falar-te…” = fazer uma proposta sexual (ex: “O quê minha filha? Esse bandido falou-te?”)

-o substantivo “peste”, que designa uma epidemia, pode assumir-se como um adjectivo quando usado após o advérbio de negação “não”, significando “ser belo”.
Ex: “Olha, é aquele o meu namorado. O que achas dele?” ao que se responde: “Não é peste”.

-“estar com a tenda” = estar com o período menstrual (será que antigamente as mulheres usavam toldos para higiene íntima? Não encontro outra explicação).

sexta-feira, julho 14, 2006

O povo é que sabe....

Finda a época de exames dediquei-m à ilustre actividade cerebral que dá pelo nome de "reflexão". Fico fodida com as incongruencias em que os adultos incorrem. Quando lhes convém, invocam ditos populares como aquele "Quem te avisa teu amigo é" e melgam-nos com frases feitas - "Ainda não tens o peso da vida, por isso é que dizes (fazes) isso... tu ainda me vais dar razão".Mas os adultos são burros. A sério, não sabem potencializar recursos... talvez lhes fizesse bem um cursito de marketing... Se eles dizem "O fruto proibido é o mais apetecido", porque é que não tornam o estudo intensivo uma coisa proibida? "A partir de hoje, estudar é uma contra-ordenação grave, sujeita a coima pesada"... Caralho, era ver os putos esgalfados de tanto marrarem... só pra contrariar!!

quarta-feira, julho 12, 2006

Morangos com Açúcar


A mania dos Morangos veio para ficar.

Hoje em dia sempre que proferimos a palavra morango, nem que seja para dizer "Vai mas é apanhar morangos!" somos assaltados por um coro a repetir a música do genérico, a perguntar se vemos a série, ou mesmo a comentar os mais recentes episódios (Principalmente as mulheres...)

Não quero com isto dizer que nunca vi, pois é facto que não raramente assisto a alguns episódios...O ponto fulcral é que não compreendo como alguém pode defender que aquilo ilustra a realidade e é um reflexo puro da nossa sociedade.

Assim, resolvi esgalhar algumas situações-tipo da serie e confrontá-las com a realidade...

Situação 1:

A Bia diz à Matilde: "Vamos até à praia?" e a Matilde diz: "Bora lá, assim aproveito para mostrar a minha falta de qualidade como actriz, também na praia! És um génio Bia!"

Caso fosse real seria qualquer coisa do género: A Bia diz à Matilde: "Vamos até à praia?" e a Matilde diz: " Não posso, tenho de estudar!"

Situação 2:

A Catarina diz ao FF: "Precisas mudar de visual, vamos já deitar todas as tuas roupas fora...Vamos ao shopping comprar roupas novas?" e o FF diz: "Bora lá, assim aproveito para cantar lá, uma das pimbalhadas que me obrigam a entoar! És um génio Catarina!"

Caso fosse real seria qualquer coisa do género: A Catarina diz ao FF: "Precisas mudar de visual, vamos já deitar todas as tuas roupas fora...Vamos ao shopping comprar roupas novas?" e o FF diz: "Não posso, tou completamente liso..."

Situação 3:

O Kiko diz à Becas: " Vamos até ao Bar do Fred logo à noite?" e a Becas diz: "Bora lá, assim pode ser que haja lá alguém com uma máquina de cortar o cabelo, que te tire esse "K" ridiculo da cabeça"

Caso fosse real seria qualquer coisa do género: O Kiko diz à Becas: "Vamos até ao Bar do Fred logo à noite?" e a Becas diz: " Não posso, a minha mãe não deixa...Só tenho 16 anos, pá!"

Situação 4

O Dino desaparece sozinho num Balão depois de convidar a Susana para um PikNik

Caso fosse real seria qualquer coisa do género: O Dino espeta-se contra um eucalipto, com dois amigos, de carro depois de ter snifado uma especie de um pó branco que não era farinha...

sábado, julho 08, 2006

Os meus preferidos...

segunda-feira, julho 03, 2006

+ vale tarde que nunca

PARABÉNS PORTUGAL
E já agora...
Depois de umas laranjas e uns bifes...que tal uns croissants?

Crime Desorganizado II

Regressa a Rubrica "Crime Desorganizado", desta vez para vos dar conta do:
O Assaltante mal equipado mais estúpido
Uma mulher (Só podia...) resolveu assaltar uma estação de correios, mesmo não tendo uma arma para o fazer.
Pensou que, se apontasse a mão em forma de pistola, com o indicador e o polegar esticados,como tinha visto num filme, conseguia enganar o empregado que ameaçasse. Talvez fosse suficiente...se ela tivesse mantido a mão dentro do bolso do casaco!
Mulheres....